Novidades

Escola Digital: Computadores entregues pelo Ministério da Educação estão a apresentar graves problemas

Tendo em conta a situação pandémica em Portugal, que se iniciou no ano passado, o ensino presencial "evoluiu" para o ensino à distância. Contudo, esta transição envolveu um esforço enorme por parte das escolas e do Ministério de Educação uma vez que, sendo as condições das várias famílias muito distintas, havia vários alunos sem recursos para participarem no ensino à distância, que requer, naturalmente, acesso à Internet e dispositivos que permitam fazer uso desta (no caso, computadores).

Com vista a solucionar este problema, o governo investiu cerca de 400 milhões de euros no programa Escola Digital. Uma das medidas que este orçamento incluiu foi a distribuição de mais de 400.000 kits aos alunos (com escalão) que incluem os seguintes equipamentos: um computador portátil, um router para acesso à internet (a partir de uma parceria com as 3 operadoras líderes em Portugal) e uns headphones


A entrega destes kits já foi iniciada há algum tempo, de forma faseada, contudo, ainda há muitas escolas que não os receberam de modo a entregá-los aos alunos, o que constitui um entrave ao ensino online  que poderia estar a decorrer de momento, ao invés de as atividades letivas terem sido suspendidas.


Portáteis entregues pelo Ministério de Educação estão com problemas no arranque


Como se este problema logístico não fosse suficiente, chegam agora ao Tekcore vários relatos (pelo que não podemos, pelo menos para já, generalizar a todos os equipamentos entregues, que são mais de 400.000) de vários alunos e encarregados de educação que admitem falhas preocupantes nos computadores entregues pelo Ministério da Educação.

Os computadores entregues (ensino secundário) são fabricados pela INSYS, modelo WHA-14P2 (o modelo está inscrito na base do portátil). Aparentemente, estes portáteis até foram uma boa aposta uma vez que apresentam especificações bastante simpáticas tendo em conta o fim a que se destinam: 8GB de RAM, Intel Core i3 5005U, disco SSD de 240GB a correr o Windows 10 Pro Education. 

Acontece que após a configuração inicial dos computadores, estes iniciam automaticamente em background as atualizações de sistema, como é normal e desejável. Contudo, passado algum tempo, os computadores em questão tornaram-se completamente inutilizáveis apresentando um dos seguintes problemas ao arrancar: ecrã azul (BSOD) associado a erros no ficheiro Srttrail.txt (o mais relatado até agora) ou redireccionamento para a BIOS (sem iniciar o sistema operativo). Ainda não é muito percetível se este problema se deve a uma incompatibilidade com as atualizações ou a outra razão, embora desconfiemos mais da primeira.


Resolução do problema


Na tentativa de recuperar o sistema, recorrendo às definições de recuperação do Windows (iniciar em modo segurança ou repor o sistema, por exemplo), é impossível voltar a ligar o portátil. Tudo indica, por isso, que existem fortes problemas de compatibilidade com o Windows, de tal modo que não houve forma de solucionar, facilmente e sem recursos adicionais, o problema. 

A única solução (aparentemente) encontrada foi mesmo formatar e reinstalar o sistema original com recurso a uma pen USB bootável. De seguida,  desativam-se as atualizações automáticas do Windows Update, usando um dos métodos apresentados aqui (preferencialmente o segundo), e é provável que o problema não aconteça novamente. Ainda assim, alertamos que este procedimento não deverá ser efetuado pelo aluno. Este deverá devolver o computador à escola, que terá alguém responsável por resolver o problema (em princípio será esta a resolução). 

Não podemos assegurar nenhuma resolução permanente para este problema, no entanto, é possível que a desativação das atualizações automáticas impeça o reaparecimento do problema (alertamos, contudo, que o Tekcore não teve a possibilidade de testar, baseando-se no feedback dos leitores). O único "senão" é mesmo a impossibilidade de atualizar o sistema. Caso os relatos se acumulem e as escolas recorram ao suporte da INSYS, é possível que a mesma lance algum driver ou atualização própria de modo a resolver estes problemas de incompatibilidade, porém, isso não depende de nós. Reforçamos, novamente, que este problema poderá não estar a acontecer em todos os computadores entregues, contudo, embora não seja uma amostra representativa tendo em conta o número de computadores entregues, já foram vários os relatos que chegaram até nós sobre este problema, pelo que não corresponde a um problema único, mas provavelmente de uma série ou um lote de computadores fabricados. 

Sem comentários